Arquivos mensais: janeiro 2016

Cerveja Colorado Appia

COLORADO APPIA (3)

Cerveja Colorado Appia

Olá amigos cervejeiros, tudo bem com vocês??

Hoje vamos falar novamente da Cervejaria Colorado, de Ribeirão Preto – SP, no primeiro post sobre essa cervejaria, falamos da Colorado Cauim, uma cerveja Pilsen com mandioca na sua formulação, depois falamos da Colorado Indica, uma IPA com rapadura,hoje iremos falar da Colorado Appia, que como toda cerveja da Colorado, tem um ingrediente diferenciado em suas receitas, no caso da Colorado Appia, temos mel de laranjeira.

Cerveja estilo HoneyWheat Ale (segundo informações do site www.cervejacolorado.com.br ) vendidas em garrafas  com belíssimo rótulo de 600 ml e 310 ml, com 5,5% de graduação alcoólica e apenas 10 IBU de amargor. Chamou a atenção foi o fato de a cerveja ter mel de laranjeira na sua composição, juntamente com cevada maltada, trigo maltado, lúpulo de Hallertau, fermento inglês e a famosa água do aqüífero Guarany.

COLORADO APPIA (5)

Detalhes da sua espuma branca e abundante.

Esqueça os aromas e sabores de uma Weizenbier tradicional dos outros posts que tivemos aqui no blog, como vocês sabem, temos uma queda por cervejas do estilo Weizenbier. Quando você abre a garrafa, já começa a sentir o cheiro de mel de forma suave, que vai se intensificando ao levar o copo à boca. Sabor adocicado pelo mel, com boa carbonatação, aquela sensação frisante na boca igual a beber um refrigerante. Às vezes percebe-se sabor de pão de forma mais sutil, e o engraçado é que normalmente ao ler relatos sobre as cervejas do estilo Weizenbier, sempre é mencionado esse detalhe, coisa que nunca tinha reparado, mas nesse caso com a Colorado Appia senti esse sabor de forma bem sutil, e também se sente o sabor dos outros componentes da cerveja. E mesmo sendo uma cerveja bastante refrescante, ótima para o verão quente que estamos enfrentando, sente-se também o sabor do álcool.

Ela tem uma cor alaranjada mais turva, comum em cervejas de trigo, espuma mais cremosa e densa no início, e vai diminuindo o volume da espuma até no final do copo ficando uma película de espuma. Deliciosa. Já tinha saboreado a Colorado Appia antes da aquisição da Cervejaria Colorado pela AMBEV, tinha gostado muito dela. Mas, tem muita gente que reclama que quando uma cervejaria artesanal é adquirida por uma cervejaria gigante, perde-se um pouco da qualidade e do sabor, se fosse o caso da Colorado Appia, eu não teria medo algum de comentar essa diferença. Porém, não notei nada que pudesse comentar como queda da qualidade da cerveja, na minha opinião ela continua muito saborosa e é uma ótima pedida.

COLORADO APPIA (2)

Detalhes da parte de trás do rótulo

 Segundo o site da cervejaria, é a cerveja mais vendida da marca. Encontrada em redes de supermercado, padarias e bons bares, e agora com a aquisição da AMBEV, aumentou os pontos de venda dessa bela cerveja. Já experimentou a Colorado Appia?? Gostou?? Não gostou?? Sua opinião é e será sempre bem vinda aqui no blog ou no e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br. Suas dúvidas, criticas e sugestões serão sempre bem vindas . Boas cervejas a todos.

Onde encontrei:

www.emporiodacerveja.com.br

Valor: R$ 14,90

Cerveja Primator Exklusiv 16%

PRIMATOR EXKLUSIV 16%Cerveja Primator Exklusiv 16%

Olá amigos cervejeiros, tudo bem com vocês??

Hoje a cerveja escolhida para ser comentada vem do país que tem o maior consumo per capita de cerveja do mundo: a República Tcheca. Segundo o “Livro da Cerveja” (Autor: Tim Hampson; Editora Globo), “a Cervejaria Nachod, fundada em 1872 é uma das cervejarias mais avançadas do país, e utiliza água de uma região protegida da República Tcheca chamada Ardspach-Teplice

E da Cervejaria Nachod vem a Cerveja Primátor, uma das mais famosas cervejas do país. No rótulo (muito bonito por sinal) tem uma informação que de início pode enganar “Exklusiv 16%”. De início você pode até pensar que esses 16% é de graduação alcoólica, porém, na realidade essa é a porcentagem de malte a mais que a tem em relação à receita original da cerveja.  E esse malte a mais tende a deixar a cerveja mais “adocicada” que o comum, então, para contrabalancear essa sensação, a graduação alcoólica não fica por menos: 7,5% de graduação alcoólica.

Cerveja da família Lager (cervejas de baixa fermentação) do estilo Doppelbock, que são as cervejas com maior concentração de malte em relação a outros estilos, com boa presença de álcool, e uma curiosidade interessante: cervejarias que produzem dopplelbocks geralmente costumam utilizar “ator” no sufixo do nome de sua cerveja como um sinal do estilo.

Vendidas em garrafas de 500 ml, logo ao abrir a garrafa, nota-se um aroma gostoso do malte, além do malte, também lembra um pouco de fermento em seu aroma, ao colocar a cerveja na taça, nota-se a boa formação de espuma de média duração cor bege bem clara, quase branca, e a cerveja de cor âmbar límpida. Ao beber reparei sua complexidade, pois seu início é bem adocicado pela boa quantidade de malte, mas no final do gole começa o amargor proveniente do lúpulo que contrabalança o sabor final. É perceptível também a presença do álcool em sua receita. É uma cerveja forte e encorpada, ótima pedida para dias não tão quentes, e que com certeza terei o prazer de degustá-la outras vezes, e porque não, saborear outros estilos dessa marca.

Encontra-se essa bela cerveja em lojas especializadas em cervejas especiais e bons bares. Se você já experimentou a Primator Exklusiv 16% me fala o que achou dela, se gostou ,se não gostou. Criticas, dúvidas, sugestões são sempre bem vindas tanto aqui no blog quanto no nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br.

Forte abraço a todos, boas cervejas!! Cheers!!

Onde encontrei:

Mr. Beer

Valor: R$ 14,90

Cerveja Serra Malte

SERRA MALTE (2)

Cerveja Serra Malte

Olá amigos cervejeiros, tudo bem com vocês??

Hoje falaremos de uma cerveja que até pouco tempo atrás era relativamente difícil de encontrar. Falaremos da cerveja Serra Malte. Até me lembro que alguns anos atrás, eu ia para uma padaria, um bar, uma lanchonete e perguntava para quem estava te atendendo qual cerveja o local tinha. Quando ele falava que tinha Serra Malte eu pensava: “Nossa, aqui é um lugar top, tem até Serra Malte” rsrsrs. Como vocês já sabem, aqui não temos preconceito com rótulos e estilos de cerveja, falaremos desde aquela cervejaria artesanal ao extremo, passando por cervejas bastante populares, e a Serra Malte mesmo que antes fosse mais difícil de encontrar, ela é uma cerveja que muita gente conhece.

A Serra Malte de início não era uma cervejaria, e não se chamava Serra Malte, e sim Maltaria da Serra LTDA, ela foi fundada em Janeiro de 1953 por Plácido Scussel e os irmãos Salim Buaes e Felix Buaes na cidade de Getulio Vargas – RS, para ser apenas uma maltaria. Já foi comentado aqui no blog o que é uma maltaria no post que fala sobre malte. Em 1957 iniciou a cervejaria com o lançamento da cerveja Serra Malte, e a mesma foi adquirida pela Companhia Antarctica Paulista em 1979. E após isso acredito que todos já sabem o decorrer da história, a fusão da Antarctica com a Brahma com nascimento da AMBEV, resumindo, hoje a Serra Malte pertence à carta de cervejas da AMBEV.

SERRA MALTE (3)

Detalhe de sua bela espuma branca e de boa formação.

Cerveja tipo American Standard Lager, com 5,5 de graduação alcoólica e vendidas em garrafas de 300 ml e 600 ml, ela é uma cerveja de baixa fermentação, aquelas cervejas que necessitam de uma temperatura mais baixa para iniciar o processo de fermentação, a Serra Malte possui uma quantidade de malte maior em sua receita.

Cerveja de cor dourada, como boa parte das cervejas que são vendidas aqui no Brasil, com uma espuma branca de boa formação e que vai sumindo até ficar uma película de espuma até o final do copo, ela é uma cerveja não muito encorpada, com boa carbonatação, aquela sensação de borbulhas dentro da boca igual a beber um refrigerante e um amargor um pouco mais elevado que uma cerveja tradicional que é vendida nos bares em geral. O aroma dela é um pouco diferente também, lembrando mais malte.

Hoje em dia ela é encontrada com bastante facilidade, em bares, lanchonetes, supermercados, ou se você tem dificuldades para achar, pode pedir via internet na loja virtual da AMBEV (www.emporiodacerveja.com.br) Se você já experimentou a Serra Malte me fala o que achou dela, se gostou se não gostou. Criticas, dúvidas, sugestões são sempre bem vindas tanto aqui no blog quanto no nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br.

Forte abraço a todos, boas cervejas!! Cheers!!

Onde encontrei:

Supermercado Baroneza

Valor: R$ 3,19

Cerveja Barco Thai Weiss

BARCO THAI WEISS (1)

Cerveja Barco Thai Weiss

Olá amigos cervejeiros, tudo bem com vocês??

Hoje falaremos de uma cerveja que desde quando comprei imaginava ser uma ótima cerveja, sensação que mais que se confirmou quando abri a garrafa e a degustei. Quem acompanha esse blog desde o inicio sabe que gostamos de vários e vários estilos de cerveja. Falamos de muitas marcas e tipos de cerveja, mas temos uma queda pela cerveja feita com trigo, a Weissbier. Falamos e curtimos muito o amargor de uma IPA, a força de uma Stout, a refrescância de uma Pilsen, mas sempre voltamos a falar de uma Weissbier. Só que a cerveja de hoje é uma Weiss nada tradicional, falaremos da Cerveja Barco Thai Weiss, e na receita dessa bela cerveja tem um ingrediente que faz muita diferença, principalmente nesses dias extremamente quentes que estamos enfrentando: o gengibre.

BARCO THAI WEISS (3)

Detalhe de sua bela espuma

Cervejaria fundada no início de 2013 em Porto Alegre – RS no formato de cervejaria cigana, esse tipo de cervejaria nós já tínhamos comentado no post da Cerveja Gordelícia da Cervejaria Urbana. O pessoal da Cervejaria Barco primeiramente faz suas receitas da forma mais artesanal possível, na panela, e depois suas brassagens são feitas na Cervejaria Santa Catarina em Forquilhinha – SC, responsável também pelas cervejas da Saint Bier. O motivo desse nome diferente na cultura cervejeira é por causa da expressão “segue o Barco”, ou, siga em frente. E é uma cervejaria que não limita a criatividade de seu mestre cervejeiro, tendo em vista essa saborosa e diferente combinação, trigo com gengibre.

BARCO THAI WEISS (4)

Um belo rótulo, e na parte de trás tem várias informações sobre a cerveja.

Com 5,3 % de graduação alcoólica, com pouquíssimo amargor (apenas 12 IBU) e vendidas em garrafas de 600 ml com um belo rótulo, e o legal dele é que tem várias informações sobre os ingredientes da cerveja (veja foto abaixo), é uma cerveja de cor alaranjada com um aroma que de início lembra as tradicionais Weissbier, porém, com um de início sutil aroma do gengibre, mas no meio do copo em diante, percebi esse aroma mais presente, e um pouco de limão também em seu aroma. Logo no primeiro gole já dá pra notar a presença do gengibre que acaba combinando muitíssimo bem com o restante da cerveja, o gengibre não rouba a cena do sabor da cerveja, acaba se incluindo na medida certa. Não é uma cerveja muito encorpada, ela é bem leve, e principalmente nesses dias extremamente quentes que estamos enfrentando, muito refrescante. No final do gole tem uma sensação adocicada e o gengibre volta a aparecer. Como falei no início do post, desde quando comprei essa cerveja eu esperava muito dela, e ela entrega o que promete. Ótima cerveja!!

Encontra-se essa cerveja em lojas especializadas em cervejas especiais, lojas on-line e no site da cervejaria http://barcobrewers.com/ você acaba encontrando um ponto de venda mais próximo de você para encontrar essa bela breja. Se você já experimentou a Barco Thai Weiss me conta o que achou dela tanto aqui no blog quanto no nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br, críticas, dúvidas e sugestões serão muito bem vindas.

Forte abraços e boas cervejas à todos!!! Cheers!!!

Onde encontrei:

Rock ‘n Beer

Valor: R$ 31,90

Cerveja 50’s Beer Red Ale

50 BEER 01

Cerveja 50’S Beer Red Ale

Olá a todos, tudo bem com vocês?

Hoje vamos falar de uma cervejaria relativamente nova, iniciou suas atividades em 2014 com a proposta de oferecer uma cerveja diferente das “cervejinhas” tradicionais, sem sabor, sem opções. Estamos falando da Cervejaria Fifties Beer (ou 50’s Beer) de São Bernardo do Campo – SP, mais um motivo de orgulho pra esse que escreve o post, pois, sou um caçador de cervejarias artesanais, com suas propostas e sabores, e quando surge uma cervejaria com a qualidade da Fifties Beer, e essa cervejaria é da região onde moro, onde eu trabalho, fico ainda mais feliz.

A Fifties Beer no momento é uma cervejaria cigana. Já falamos em outros posts sobre esse processo de fazer cerveja. Eles desenvolvem as suas receitas na cidade de São Bernardo do Campo, e depois levam suas receitas para serem produzidas na Cervejaria Benbas de Socorro – SP, uma estância turística famosa por suas águas e pela prática de esportes radicais. Porém, em breve eles prometem novidades, imagino que possa ser a concretização da própria cervejaria em sua cidade natal, pois a meta da Fifties Beer é criar uma marca que seja conhecida nacionalmente, mas também uma referencia regional no modo de fazer cerveja que segundo eles “uma cerveja com o sabor e a contestação que sempre caracterizou a história do Grande ABC Paulista”. No momento eles produzem três estilos de cerveja, a Bohemian Pilsner, a American IPA, e a cerveja que falaremos hoje, a Red Ale.

50 BEER 02 (1)

A 50’s Beer Red Ale tem uma espuma cremosa de ótima duração.

Vendidas em garrafas de 600 ml com 6,8 % de graduação alcoólica, o estilo Red Ale, também conhecida como “Wee Heavy” é caracterizada pelo nível um pouco mais baixo de lúpulo, priorizando o aroma e o sabor do malte, coisa que a Fifties Beer Red Ale cumpre com qualidade.

Cerveja com coloração âmbar bem escura, puxado para o avermelhado, quando abri a garrafa senti o aroma do malte tostado, e como é do estilo, não senti o aroma do lúpulo. Ao servir a cerveja no copo, reparei em sua espuma bege bem clara abundante e de longa duração, foi uma das cervejas com maior duração de espuma que vi ultimamente, bastante encorpada e sabor mais amargo no início com final do gole mais adocicado, ou seja, uma cerveja com sabor complexo, mas que não deixa de ter uma alta drinkability, bem fácil e saborosa de degustar.

50 BEER 02 (5)

Detalhes do rótulo na parte traseira da garrafa.

Eu encontrei essa bela cerveja num Box de bebidas artesanais no Hipermercado Sonda de Santo André – SP. Quem for da região é fácil de encontrar. Mas se você está lendo esse post, ficou com curiosidade de conhecer essa bela cerveja e não a encontra, acesse o site www.fiftiesbeer.com.br/loja-virtual e conheça essa bela cerveja e os outros estilos que eles produzem, e que em breve estarão nesse blog.

Se você já degustou essa cerveja, nos conta o que achou dela. Ou se você tem uma dúvida, crítica ou sugestão pode mandar aqui mesmo no blog ou no nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br

Forte abraço a todos!! Boas cervejas!!

Onde encontrei:

Cachaça é Presente (SMX Bebidas Artesanais – Box dentro do Sonda Santo André)

www.cachacaepresente.com.br

Valor: R$ 24,00

Cerveja Super Bock

SUPER BOCK 01

Cerveja Super Bock

Olá a todos, a cerveja da vez de hoje vem do outro lado do Atlântico, de Portugal, falaremos da Super Bock, a cerveja líder de mercado em seu país, e a cerveja portuguesa mais vendida no mundo.

Fabricada pela maior empresa portuguesa de bebidas, a Unicer, braço português do Grupo Carlsberg, em Portugal ela tem uma variedade de tipos de cerveja, como por exemplo, a Super Bock Stout, Super Bock 0,0% álcool e outras, aqui no Brasil é importado sua versão Lager, aquela cerveja de baixa fermentação, aqui conhecida pela popular “Pilsen”.

SUPER BOCK 02

Repare que a espuma se dissipou rapidamente, detalhe também para a sua tampinha “abre fácil” sem necessidade de abridor. 

Vendidas no Brasil em garrafinhas de 250 ml, com 5,0 % de graduação alcoólica, é uma cerveja que fez uma quantidade pequena de espuma quando servi no copo, e essa espuma se dissipou rapidamente, cerveja de cor levemente mais escura que as “Pilsens” nacionais. No início senti um aroma bem leve do malte, mas depois do terceiro gole não percebi mais nenhum aroma. Cerveja de sabor bem simples, um pouco mais amarga no final do gole, mas, ao contrário de nossas cervejas de massa, ela quando fica menos gelada no final do copo também tem um sabor agradável.

Uma bela opção pra quem quer representar bem num churrasco, e ao invés de trazer uma Heineken, trazer essa boa cerveja. Principalmente pelo fato de sua tampinha não precisar de abridor de garrafa, e sim apenas puxando o lacre de sua tampinha.

SUPER BOCK 03

Rótulo traseiro da Super Bock

Hoje em dia ela é facilmente encontrada em supermercados, lojas de conveniência, e bares. Se já experimentou a Super Bock, deixa um relato aqui no blog, se não, experimenta e nos conta o que achou dela. Pode ser aqui no blog ou no nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br

Até mais, boas cervejas a todos!!!!

Onde encontrei:

Carrefour

Valor: R$ 2,79

Cerveja Amazon Beer Stout Açaí

AÇAÍ STOUT 01 (3)

Cerveja Amazon Beer Stout Açaí

Olá a todos, hoje voltaremos a falar de uma bela cervejaria encravada no coração da Amazônia, sim, é da Amazon Beer que estamos falando. Anteriormente, falamos da Amazon Beer Forest Bacuri, uma suave fruit beer, pois com a cerveja de hoje esqueça a suavidade, vamos falar da força de uma bela Stout com inclusão de um ingrediente bastante conhecido do grande público e que vem desta bela região do Brasil, o açaí.

Açaí

O fruto açaí, presente na cerveja da Amazon Beer

Vendidas em garrafas de 355 ml, com belos 7,2 % de graduação alcoólica, a Amazon Beer Stout Açaí é uma cerveja fiel ao estilo inglês Dry Stout, de cor negra opaca, quando servi no copo notei que houve quase nenhuma formação de espuma. Acredito que isso ocorreu por motivo de eu ter a deixado gelar um pouco a mais. Um aroma gostoso de malte torrado e um sutil aroma de café. Sabor forte, sem ser demasiadamente amarga, no sabor nota-se um belo sabor de café torrado, um pouco de chocolate amargo e principalmente seus 7,2% de graduação alcoólica fazem presença. Cerveja bastante encorpada como uma bela Stout tem que ser, e de início, pouquíssima carbonatação, aquela sensação de borbulhas na boca igual a beber um refrigerante, porém no final do copo, com a cerveja não tão gelada, essa sensação aumentou e muito, e o gosto do café que no inicio era mais discreto, no final ficou bem mais fácil de notar. Não consegui notar a presença do açaí, mas isso de maneira alguma traz demérito a essa bela cerveja.

Segundo seu site (www.amazonbeer.com.br), a Amazon Beer Stout Açaí foi vencedora do Concurso Brasileiro de Cervejas 2014 em Blumenau – SC concorrendo com mais 413 cervejas. Belo resultado!!!

AÇAÍ STOUT 01 (1)

Nota-se nessa foto a pouca formação de espuma na cerveja.

 

Uma cerveja que hoje em dia é relativamente fácil de achar em outras capitais e cidades fora sua cidade natal Belém do Pará. Se já experimentou essa bela cerveja, conta pra gente o que achou dela, críticas, dúvidas, sugestões podem ser enviadas logo abaixo do post ou no nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br

Um forte abraço a todos e boas cervejas!!

Onde encontrei:

Sonda

Valor: R$ 11,75

Cerveja 1795 Pilsner

1795

Budejovicky Mestansky Pivovar, Budweis – Republica Tcheca.

Olá a todos, eu particularmente não gosto de posts muito extensos, mas acho que hoje deve sair um dos posts mais extensos até então, porque vamos falar de uma cerveja rica em história e sabor, anteriormente nós abordamos o estilo Bohemian Pilsner com a brasileira Madalena Bohemian Pilsner, hoje voltamos a falar do estilo, mas vamos direto ao berço com a tcheca 1795.

A Cerveja 1795 é produzida na famosa cidade de Budweis (mais adiante no post, você vai entender o porquê dessa cidade ser tão famosa), na Bohemia – Republica Tcheca pela BMP (Budejovicky Mestansky Pivovar) a cervejaria mais antiga da região (hoje com controle do Grupo Samson, tanto é que na Europa ela é vendida com o nome Samson 1795), fundada no centro histórico da cidade em 1795. Fabricada sob rigorosos e tradicionais processos, a Cerveja 1795 atinge os mais elevados padrões estabelecidos, a BMP produz e prepara seu próprio malte, ela utiliza um dos tipos de lúpulo mais famosos do mundo cervejeiro, que é o lúpulo da região de Saaz, e água retirada de uma fonte própria 270 metros abaixo da terra.

Mas, como nem tudo são flores, existe uma polemica com a 1795, e outras cervejarias, sendo uma famosíssima. Como tinha comentado anteriormente, a 1795 é fabricada na cidade de Budweis, se colocarmos duas letrinhas “e” e “r”, teremos uma das marcas de cerveja mais famosas do mundo: a “Budweiser”. Essa polemica se dá pelo fato que desde 2004, a União Européia decretou que os termos “Budejovicke Pivo”, ou “Budweiser Bier” são os chamados DOC (denominação de origem controlada), similar aos vinhos de denominação controlada, ou seja, toda a cerveja produzida na região de Budweis é utilizada essas denominações.

E onde entra a Budweiser americana nessa conversa? É que em 1877, a Cervejaria Anheuser-Busch registrou a marca “Budweiser Beer”, e cinco anos depois, em 1882 a Cervejaria BMP registra a marca “Budweiser Lager Bier”, e em 1895, é fundada a cervejaria Budejovicky Budvar, a concorrente tcheca da BMP, que pelo DOC da União Européia também tem direito sobre esses termos. No início, não houve grandes problemas, pois não havia um mercado internacional tão intenso quanto nos dias atuais, sem contar o tempo que a Republica Tcheca ficou isolada pela “cortina de ferro” da antiga União Soviética. Mas nos tempos atuais com esse mercado internacional intenso, com várias pessoas procurando produtos dos mais variados lugares, a briga está longe de acabar, a empresa americana alega a antecedência do seu registro de marca e já fez diversas ofertas para comprar a cervejaria tcheca ou a marca, sempre recebendo um sonoro não como resposta.

1795(2)

Cerveja 1795

Com 4,7% de graduação alcoólica e vendida em garrafas de 500 ml, estamos falando de uma cerveja de cor amarelo escuro, com espuma de média duração, no meio do copo (ou caneca no meu caso) a espuma se dissipa completamente, aroma levemente azedo, que segundo pesquisei é tipico do lúpulo da região de Saaz, fazendo imaginar o que vem pela frente, no caso um amargor moderado, vi alguns amigos comentando que poderia ser mais lupulada, ou seja, mais amarga, mas esse amargor me satisfez. Cerveja saborosa, refrescante, realmente uma cerveja diferenciada que merece toda a fama e história.

Encontrada com facilidade em supermercados, restaurantes e bares. Experimente e nos fale qual foi sua opinião sobre essa cerveja. Dúvidas, criticas e sugestões, mande um e-mail para bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br , abraços e boas cervejas a todos.

Onde encontrei:

Sonda

Preço: R$ 18,90