Arquivos mensais: julho 2016

Cerveja Mediterrânea North Carolina

Cerveja Mediterrânea North Carolina

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês?

Depois de vários posts apresentando novas cervejarias, chegou a hora de falarmos de uma cervejaria já conhecida de quem lê esse blog: da Cidade de Estiva Gerbi, interior de São Paulo, voltamos a falar de uma bela cerveja fabricada pela Cervejaria Mediterrânea. Já falamos primeiramente da Mediterrânea Kentucky uma cerveja do estilo Scottish Heavy, após, falamos da Mediterrânea Luisiana, uma Dry Stout poderosa, após, falamos da Mediterrânea Missouri, uma saborosa Brown Ale, e depois da Mediterrânea Mississipi, uma boa Altbier. E finalmente uma cerveja que eu fiquei numa curiosidade grande de saber seu resultado: a Mediterrânea North Carolina, uma Dunkel Weissbier.

Essa cervejaria, conforme foi falado em outras postagens tem duas curiosidades, sendo uma que faz dela única no mundo: a primeira curiosidade é batizar suas cervejas com nomes de estados americanos, homenagem da cervejaria para o espírito de inovação cervejeira naquele país, e a segunda curiosidade, essa a mais interessante, é a utilização das folhas de oliveira em suas receitas cervejeiras, ela é utilizada para fazer uma sincronia de amargor com o lúpulo. E o motivo de minha grande curiosidade é como será o resultado de uma cerveja que tradicionalmente tem pouco ou nenhum amargor com um ingrediente que pode potencializar esse amargor? É o que veremos logo abaixo.

Cerveja com bela espuma com boa formação e baixa duração.

Cerveja vendida em garrafas de 300 ml, com apenas 4,57 % de graduação alcoólica, ela é uma cerveja de cor marrom castanho, com espuma de cor bege um pouco mais escura, a primeira diferença que percebi dessa cerveja em relação a outras cervejas da Mediterrânea, é que essa a espuma não foi tãããããão abundante, ela tem boa formação, mas nada exagerado, e no final a espuma se dissipa completamente. Seu aroma é bem diferente de uma Dunkel Weissbier tradicional, sai o aroma torrado juntamente com cravo e banana, normal de uma cerveja Weiss, e entra um aroma mais caramelizado e um toque de azeite de oliva. Sabor, que era o x da questão por causa da adição das folhas de oliva, sim, houve mudanças, aumentou um pouco seu amargor, os sabores naturais de uma cerveja Weiss aparecem de forma bem sutis, o que predomina é um amargor diferente devido as folhas de oliva, digamos que ela fugiu um pouco das características de uma tradicional Dunkel Weissbier mas sem perder sua drinkability, sua facilidade de beber.

Conforme nós comentamos na primeira postagem sobre a Cerveja Mediterranea, se você que está lendo essa postagem e se interessar em saborear essa cerveja acesse o site (www.cervejamediterranea.com), eles entregam para todo o Brasil, se você mora em São Paulo, pode encontrá-la no Emporio Alto de Pinheiros, referencia cervejeira em São Paulo. E se já experimentou a Cerveja Mediterrânea North Carolina e quer fazer um comentário, uma crítica ou uma sugestão, fique a vontade, tanto aqui na página quanto no nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br. Boas cervejas a todos! Cheers!!

 

Cerveja Bierland Bock

Cerveja Bierland Bock

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês??

A cervejaria que falaremos hoje além de fazer sua primeira aparição aqui no blog me trouxe duas boas lições para daqui pra frente. Hoje falaremos da Cervejaria Bierland de Blumenau – SC, e se é dessa bela terra, pode ter certeza que ela me foi apresentada e bem falada pelos amigos da Central da Cerveja. E o estilo de cerveja que escolhi para falar dessa cervejaria cai muito bem nessa época do ano em que o frio prevalece, é o estilo Bock, então lhes apresento a Cerveja Bierland Bock.

Cervejaria fundada em agosto de 2003, seu nome, conforme diz o site da cervejaria (www.bierland.com.br) “é uma homenagem ao município em que está localizado, seu nome, traduzido do alemão, significa “Terra da Cerveja”“. Um fato interessante sobre a Bierland, é que ao contrário da grande maioria das cervejarias da região, ela não foca apenas na escola alemã de cervejas, ela abre o leque, e em sua relação de estilos encontramos cervejas da escola belga, inglesa e também a escola norte americana como, lógico, a escola alemã.

Já falamos anteriormente de alguns estilos derivados do estilo bock, como a Heller Bock da Zehn Bier, e a Doppelbock da Cervejaria Votus. Todas elas são cervejas da família Lager, aquelas cervejas que utilizam leveduras de baixa fermentação, ou seja, é necessária uma temperatura mais baixa para que ocorra a fermentação da cerveja em relação à família Ale, também em todas elas o malte prevalece sobre o lúpulo, mas sem fazer a cerveja ficar extremamente enjoativa, isso acontece porque ela tem uma quantidade um pouco maior de álcool que uma Weiss ou uma Pilsen, seja a tradicional Pilsen ou as “tipo Pilsen” que temos no mercado. Agora, também vemos diferenças, entre a Bierland Bock e a cerveja de estilo Heller Bock, a diferença está na coloração, enquanto a Bierland tem uma cor marrom turva, a cerveja estilo Heller Bock é mais clara, límpida. E em relação à Doppelbock, a coloração é semelhante, porém a Doppelbock tem mais álcool (8,5% contra 7,0%).

Dá uma olhada nessa espuma de cor bege, coisa linda.

Vendidas em garrafas de 600 ml, com os já citados 7,0% de álcool bem inseridos e com bons 27 IBUs de amargor, a Bierland Bock é uma cerveja de cor marrom turva com uma espuma bege bonita, com boa formação e média duração. Seu aroma lembra bastante caramelo e malte torrado, também lembrou um pouco de chocolate amargo, e seu sabor além de seguir seus aromas, é bem licoroso, e tem um adocicado bastante interessante com um final de gole um pouco mais amargo para dar equilíbrio ao conjunto. Cerveja com boa carbonatação e bem encorpada, muito gostosa de beber num dia mais frio, uma bela companhia em forma de cerveja.

No começo do post eu falei que a Cervejaria Bierland com sua Bierland Bock me trouxe duas boas lições: a primeira eu não tenho vergonha de falar, já tinha visto essa cerveja à venda aqui em SP antes, e nem pensei em comprar por um motivo bastante polêmico: achei o rótulo feio! Sinceramente não gostei dos rótulos da Bierland, e essa é a primeira lição, não procure cervejas pelo rótulo! Ela pode não ser do seu gosto, mas o que importa é a cerveja que está dentro dela, que no caso da Bierland Bock é muito boa. E a segunda lição que ela me trouxe é que definitivamente o estilo Bock está entre meus estilos favoritos, gostei muito das outras cervejas do estilo, mas essa da Bierland comprovou que esse estilo me agrada muito.

Detalhes de seu rótulo.

E pesquisando sobre a cervejaria em seu site, vemos que não estou falando besteira quando falo que ela é uma boa cerveja, pois ela é uma das cervejarias nacionais com mais premiações nacionais e internacionais. Só a Bierland Bock é dona dessas honrarias:

2011 – Medalha de Bronze no Australian International Beer Awards – Categoria German Style                       Bock

2011 – Medalha de Bronze na Copa Cervezad de America – Categoria Bock

2012 – Medalha de Prata na European Beer Star – Estilo German Style Dunkler Bock

2012 – Medalha de Prata na South Beer Cup – Categoria Bock

2013 – Medalha de Bronze na International Beer Challenge – Categoria Bock

2013 – Medalha de Prata no Concurso Brasileiro de Cervejas – Categoria Traditional German Style Bock

2014 – Medalha de Bronze no Australian International Beer Awards – Categoria German Style Bock

2014 – Medalha de Bronze na Copa Cervezas de America – Categoria Traditional Bock

2014 – Medalha de Bronze na South Beer Cup – Categoria Bock & Doppelbock

2014 – Medalha de Ouro na Global Craft Beer Award – Categoria Bock

2014 – Medalha de Ouro na World Beer Awards – Categoria The America’s Gold Bock

2015 – Medalha de Ouro na European Beer Star – Categoria German Style Dunkler Bock

2015 – Medalha de Bronze na Copa Cervezas de America – Categoria Traditional Bock

A Bierland Bock, segundo seu site, combina muito bem com feijoada, carne de panela e chocolates. Encontrada em lojas especializadas em cervejas especiais tanto físicas quanto on-line. E você, já experimentou a Cerveja Bierland Bock?? Gostou dela?? Não gostou dela?? Fala pra gente aqui mesmo no blog ou no nosso e-mail: bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br. Sua opinião é de extrema importância pra gente, sejam muito bem vindos para dar suas criticas, opiniões, sugestões, elogios, fiquem à vontade.

Um forte abraço a todos e boas cervejas!!! Cheers!!!

Onde encontrei:

http://www.centraldacerveja.com.br/cerveja-artesanal-bierland-bock-600ml

Valor: R$ 19,00

Cerveja Wigg Beer Weizenbier #invasaocarioca – Parte 01

Cerveja Wigg Beer Weizenbier

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês???

Hoje eu tenho a honra de falar de uma cervejaria que conheci no Instagram, a Cervejaria Wigg Beer, da cidade de Macaé no Rio de Janeiro. Hoje, falaremos da Weizenbier, cerveja  de trigo que quem acompanha esse blog a mais tempo sabe que tenho uma queda por esse estilo, e a American IPA, que em breve estará aqui no blog.

Como que eu conheci essa cervejaria? Gosto muito de acompanhar outras páginas do Instagram de pessoas que entendem muito mais do que eu de cerveja, assim acabo aprendendo mais e mais. E numa página que eu considero uma das melhores páginas cervejeiras do Instagram, do meu amigo @bar_do_magrao acabei vendo uma resenha que ele fez sobre essa cervejaria, e gosto de interagir com as páginas que sigo, e até com a cervejaria em si. O Magrão, sempre solícito com seus seguidores prontamente respondeu minha mensagem, mas o que me deixou bastante contente foi também ter a interação da página da Wigg Beer. Ví que alí não tinha apenas um profissional falando da sua cerveja, e sim tinha um cervejeiro de coração. E pessoas assim meus amigos que acompanham esse blog, vale muito a pena conhecer.

Detalhes de seu belo rótulo

Tive a certeza disso quando conversei com o dono da cervejaria, Bruno Azevedo. Perguntando sobre quando que começou a cervejaria e o porque do nome Wigg Beer, ele me mandou um belo texto, tão bacana que compartilho com vocês na íntegra (o post vai ficar um pouco grande em relação a outros posts, mas vale a pena), fala aí Bruno Azevedo:

“O que falar da Wigg Beer? Isso me faz pensar em muitas coisas. Desde a época em que iniciei a degustar cervejas artesanais, cervejas especiais e, além disso, cervejas caseiras. As cervejas onde o cifrão não é o ingrediente especial e sim o amor, o carinho, a dedicação e a vontade de ter um resultado único e com uma identidade que transfira ao degustador o que nós somos.
A Wigg Beer iniciou como um hobby entre dois amigos, os quais eram motivados a fazer sua própria cerveja. Como sempre tento me aprofundar em coisas que me motivam, decidi estudar um pouco antes da primeira brassagem (cerca de 1 ano). Nossa quanta química e quantos processos envolvidos para se atingir um resuldado com prazo não muito curto! Acredito que este foi um dos principais motivos para que um dos amigos desistisse de seguir com a vida cervejeira. Mas isso não nos separou como amigos e nem me desmotivou, ao contrário, tento evoluir cada vez mais e me dedico a cada dia que passa para conseguir atingir um grau de aceitação nesse mercado de cervejarias caseiras e claro visando sempre um crescimento da produção até atingir as cervejas comerciais. Iniciamos com a primeira brassagem em Janeiro desse ano (2016), ainda somos pequenos, com levas reduzidas mas com o coração e vontade imensos e intensos.
Sempre tenho apoio dos familiares e claro da pessoa que inspirou o nome da cervejaria Wigg Beer.
Esse nome vem da pessoa que me apoia a quase 10 anos. Minha namorada foi a motivação desse nome. Eu digo que ela chegou com o Wigg e eu com a cerveja Beer…kkkk
Achamos que o significado da nossa União a tantos anos e amor companheiro, além de muita história e coisas que passamos nesse tempo, seria o necessário para descrever o quão dedicado seria para engarrafar e espalhar esse amor líquido para degustadores e apaixonados por cerveja artesanal desse Brasilzão de meu Deus.
Acredito que essa seria uma breve descrição do que somos e a importância que damos aos nossos degustadores e as nossas cervejas.”

Cerveja com espuma cremosa, densa e boa formação.

A Wigg Beer Weizenbier é uma cerveja vendida em garrafas de 300 ml com um rótulo bem bonito, tradicionalíssima Weizenbier com 4,7 % de graduação alcoolica e apenas 15 IBUs de amargor, ela tem uma linda coloração amarelo turvo, quase laranja com uma espuma cremosa, densa, com boa formação e média duração. Seu aroma é bastante rico, no rótulo fala que o aroma lembra casca de pão, coisa que eu percebi, e também os tradicionais aromas de banana e cravo bem proeminentes. Seu sabor é bastante “temperado”, acompanha bem os aromas que estão presentes e com boa acidez, característico do estilo. Sobre o seu sabor, eu prefiro assim, geralmente as Weizenbiers nacionais tem um sabor mais suave, coisa que não diminui a qualidade dessas cervejas, mas tenho uma certa preferencia por uma Weizenbier com um sabor mais marcante, e das nacionais, além dessa belíssima cerveja que estou falando, também citaria a Madalena Weiss como cervejas de trigo que tem esse sabor mais marcante.

Confesso que queria muito falar dessa cervejaria por dois motivos: o primeiro eu já citei, pela simpatia de seu dono, o Bruno Azevedo, que como falei é um cervejeiro de coração. O segundo motivo, é uma homenagem que faço ao Estado do Rio de Janeiro. Porque essa homenagem BMdC?? Se você é de São Paulo e nunca foi ao RJ? Graças à Deus, estou com quase 5400 seguidores no Facebook, e lá tem uma ferramenta que fala de qual estado vem esses seguidores, dá uma olhada nisso:

Obrigado RJ!!

Pois é, isso me deixa extremamente feliz, não sou carioca, sou paulista, mas o local que mais tenho seguidores é o Rio de Janeiro. Ok é a cidade do Rio, mas porque estou falando isso num post de uma cerveja feita em outra cidade carioca? Pois gostaria de prestar essa homenagem além da cidade, ao estado do Rio de Janeiro. Esse #invasaocarioca  no título é por causa disso, e não vai parar por aí. Em breve teremos outros posts falando de ótimas cervejas feitas no RJ.

Como diz o rótulo da Wigg Beer Weizenbier, ela “harmoniza com queijos azuis, chucrute, chocolate com banana e momentos especiais”. Essa cerveja ainda é um pouco difícil de encontrar, o mais fácil é falando diretamente com eles via Instagram no endereço @wiggbeer. E você, já experimentou a Cerveja Wigg Beer Weizenbier?? Gostou dela?? Não gostou dela?? Fala pra gente aqui mesmo no blog ou no nosso e-mail: bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br. Sua opinião é de extrema importância pra gente, sejam muito bem vindos para dar suas criticas, opiniões, sugestões, elogios, fiquem à vontade.

Agora uma pergunta básica:

E aí BMdC, curtiu a cerveja?? Beberia ela de novo??

Com toda a certeza! Ótima cerveja de trigo nacional, uma das melhores que experimentei até agora.

Um forte abraço a todos os amigos cervejeiros!! Boas cervejas!! Cheers!!

Onde encontrei:

No @wiggbeer no Instagram

Valor: R$ 8,00 a garrafa + transporte

Cerveja Belgard Eastwood Amber Lager

Cerveja Belgard Eastwood Amber Lager

Olá galera cervejeira!! Tudo bem com vocês??

Hoje tem cervejaria nova no blog! Mais uma boa cervejaria que me foi apresentada pelo meu amigo e parceiro Central da Cerveja, a Cervejaria Belgard de Blumenau – SC, e sua cerveja com um nome cheio de estilo: Belgard Eastwood Amber Lager. Além da Eastwood Amber Lager, outros nomes cheios de atitude como a Bronson HopAttack IPA (que em breve estará no blog) e a Mandic Hoptoberfest.

Conforme pesquisei sobre a origem da Cervejaria Belgard em seu site (www.cervejariabelgard.com.br), “tudo começou quando os primos Alexander e Charles Ristow estavam sentados ao redor de um balcão de bar degustando algumas cervejas, e sua paixão pelo líquido adorado, junto com um espírito empreendedor, fizeram lançar uma linha própria de cervejas especiais com personalidade e atitude”.

Bela espuma e rótulo espetacular.

O estilo Amber Lager o nome já fala por si, é uma cerveja de coloração âmbar, e pertence à família Lager, aquelas cervejas que utilizam leveduras de baixa fermentação, como por exemplo, a Pilsen e a Doppelbock, estilos que já passaram pelo blog.

Vendidas em garrafas de 355 ml com rótulo espetacular, com 5,2 % de graduação alcoólica e 25 IBU de amargor, ela é uma cerveja alaranjada levemente turva, com espuma bege bastante clara com boa formação e média duração, porém, deixa um anel de espuma na borda do copo até o seu final. Seu aroma é maltado, levemente caramelado e sutilmente sente-se um aroma de mel, o sabor acompanha o aroma, além disso, sente-se um leve amargor vindo do lúpulo Ahtanun, final de gole amargo e seco, que pede um novo gole o mais rápido possível. Uma cerveja bastante refrescante, muito boa cerveja.

Detalhes de seu belíssimo rótulo.

Segundo o site da cervejaria (www.cervejariabelgard.com.br), a Cerveja Belgard Eastwood Amber Lager harmoniza muito bem com queijos, grelhados, hamburger, comida mexicana, carnes vermelhas e carne de porco. Se você está lendo esse post, ficou com curiosidade de conhecer essa bela cerveja e não a encontra, acesse o site www.centraldacerveja.com.br compre essa bela cerveja e conheça os outros estilos que eles produzem. Já saboreou a Cerveja Belgard Eastwood Amber Lager?? Gostou dela?? Não gostou dela?? Deixa sua opinião sobre ela aqui no blog ou em nosso e-mail: bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br. Suas dúvidas, criticas e sugestões serão sempre bem vindas em nosso blog.

Agora uma pergunta básica:

E aí BMdC, curtiu a cerveja?? Beberia ela de novo??

Com toda a certeza!

Um forte abraço a todos os amigos cervejeiros!! Boas cervejas!! Cheers!!

Onde encontrei:

http://www.centraldacerveja.com.br/cerveja-belgard-eastwood-amber-lager-355ml

Valor: R$ 18,00

Cerveja Fifties Beer Boemia Pilsener

Cerveja Fifties Beer Boemia Pilsener

 Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês??

O blog hoje volta pra perto de casa, voltaremos a ter a honra de falar de uma cervejaria daqui do ABC Paulista que já apareceu aqui outras vezes: a Fifties Beer, de São Bernardo do Campo onde foi falado anteriormente sobre sua bela Red Ale, e também da sua versão da IPA, muito aromática e com excelente amargor. Agora, a cerveja da vez da Fifties Beer é a mais “popular” de todas: a Boemia Pilsener.

Como comentado nos outros posts, a Fifties Beer é uma cervejaria cigana. Ou seja, eles desenvolvem suas receitas da forma mais artesanal possível em São Bernardo do Campo, e depois levam as suas receitas para serem produzidas na Cervejaria Benbas de Socorro – SP, uma estância turística famosa por suas águas e pela prática de esportes radicais. Além disso, eles investem bastante em divulgar sua marca em vários festivais por aí. Recentemente, em Maio, tive o prazer de vê-los no Festival do Milho no Memorial da América Latina, em Junho eles voltaram para o Memorial para participar do Festival do Morango, nesse festival infelizmente não pude ir, e agora em Julho, eles serão presença garantida no 4º Festival da Cerveja Artesanal que também vai ser no Memorial da América Latina nos dias 16 e 17 de Junho, nesse, é certeza que estarei para dar um abraço nos amigos. E fica o convite para a amiga cervejeira, o amigo cervejeiro daqui de SP e região, para prestigiar esse belo evento!!

Já considero tradição nas cervejas da Fifties Beer: Espuma abundante e cremosa!!!

Vendidas em garrafas de 600 ml com 5,5% de graduação alcoólica, a Fifties Beer Boemia Pilsener acaba enganando num primeiro momento aquela pessoa acostumada a beber apenas as cervejas populares que tem por aí. Por esse motivo que eu coloquei as aspas na palavra popular logo acima no início do post. E porque ela se engana?De início com os ingredientes de sua receita, nada de cereais não malteados ou adjuntos, apenas os ingredientes de uma boa Boemia Pilsener: água, malte de cevada, lúpulos e leveduras. Depois com sua coloração, um dourado límpido mais escuro que uma cerveja popular, seu aroma remete bem a malte e de forma mais sutil um lúpulo de pegada mais herbal, uma cerveja bem cheirosa. Como é tradição nas cervejas da Fifties Beer, sua espuma branca é bem densa cremosa e duradoura, e fica uma boa quantidade até o final do copo. Sabor bastante rico, muito saboroso, com bom amargor, o interessante que no final do gole senti o gosto de especiarias, lembrando pimenta. Cerveja bastante leve e com boa drinkability. Portanto, com todas essas diferenças de uma cerveja convencional e da Fifties Beer Boemia Pilsener pode acabar enganando aquele bebedor de cervejas convencionais pensando que a Fifties Beer é apenas mais uma cervejinha que ele bebe, no final ele deve entender que está tomando uma baita duma cerveja.

Souvenirs da Fifties Beer

Segundo o site da cervejaria (www.fiftiesbeer.com.br), a Fifties Beer Boemia Pilsener harmoniza muito bem com molhos e massas em geral. Se você está lendo esse post, ficou com curiosidade de conhecer essa bela cerveja e não a encontra, acesse o site www.fiftiesbeer.com.br/loja-virtual compre essa bela cerveja e conheça os outros estilos que eles produzem.Já saboreou a Fifties Beer Boemia Pilsener?? Gostou dela?? Não gostou dela?? Deixa sua opinião sobre ela aqui no blog ou em nosso e-mail: bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br. Suas dúvidas, criticas e sugestões serão sempre bem vindas em nosso blog.

Um forte abraço a todos os amigos cervejeiros!! Boas cervejas!! Cheers!!

Onde encontrei:

www.fiftiesbeer.com.br/loja-virtual

Valor: R$ 20,00