Arquivos mensais: dezembro 2017

Retrospectiva 2017 – #Top9BMdC2017

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês?? 

Da mesma forma que fizemos no final de 2016, onde listamos as 9 cervejas que marcaram naquele ano, nós do BMdC resolvemos repetir a dose, e listar as 9 cervejas que fizeram a gente ficar de queixo caído. 

Desde a primeira postagem sempre falamos que cerveja que não gostamos não entra aqui. Só entra no BMdC cervejas que apreciamos, que agradou nosso paladar, mas existem aquelas que são pontos fora da curva, e olha galera, foi difícil de definir essas 9 cervejas, muita cerveja espetacular ficou de fora, mas essas belas cervejas encheram nossos olhos em 2017. 

E como foi feito em 2016, essa lista é em ordem alfanumérica!! Chega de papo e bora relembrar essas belíssimas cervejas (clique no nome de cada cerveja para acessar a postagem original): 

1- Backer Três Lobos Bravo 

Como comentamos na postagem dessa cerveja, uma American Imperial Porter pra ninguém botar defeito. Aroma sensacional graças à Umburana dos barris que essa cerveja foi maturada, e sabor maravilhoso. 

2- Blumenau Macuca

 

Uma Imperial Stout de muito respeito. Paladar licoroso, sabor que lembra chocolate, malte torrado, uma cerveja que é um prazer degustar.  

3 – Cevada 27 

Essa cerveja não poderia ficar de fora, pois tem um pedacinho de BMdC nela. E além disso, uma cerveja com um aroma delicioso, extremamente saborosa. Quem bebeu gostou, quem ainda não bebeu corre que vale a pena. 

4 – Dádiva Bazooka 2 

Ao sentir o aroma e dar o primeiro gole nessa cerveja, um ultimato: Essa cerveja tem que estar no nosso Top 9 de 2017. Um tiro de bazuca no que se refere a aroma, sabor e amargor. 

5 – Daoravida Akayá 

2017 foi o ano que nos entregamos de cabeça a um estilo cervejeiro: a NE IPA, e nessa releitura do estilo, ótimas surpresas, aroma mais sutil e corpo mais leve fizeram essa cerveja ficar em nossa memória. 

6 – Everbrew Evermont 

Uma palavra define essa cerveja: Extrema! A NE IPA mais extrema que bebemos. Uma selvageria de aroma e sabor. Cerveja tão extrema que no final do copo ficou uma boa quantidade de resíduos de lúpulo que deixou ela ainda mais animalesca. 

7- Juan Caloto Mi Nombre És Vinganza 

Os “cumancherosda Juan Caloto brinca de fazer cerveja boa. E nessa cerveja eles esculacharam, cerveja extremamente prazerosa de beber e uma obra de arte em forma de lata. Na nossa opinião a lata mais linda de 2017. 

8 – Urbana Boo Maracujá 

O aroma extremamente frutado dessa cerveja, e o sabor de maracujá perfeitamente inserido nessa cerveja está na nossa memória afetiva até hoje. Um espetáculo em forma de cerveja. 

9 – Wigg Beer Kölsch 

Uma cerveja que reuniu todas as coisas que apreciamos numa cerveja de qualidade: aroma frutado (mesmo que mais sutil) sabor intenso, paladar sulfuroso (o famoso harsh das NE IPA), amargor na medida e gole bem seco, que implora um novo gole o mais breve possível. 

 

E você que está lendo essa postagem, concorda com essa lista?? Na sua opinião faltou alguma cerveja?? E pra você, quais as suas 9 cervejas que te surpreenderam nesse 2017?? 

Nós do BMdC desejamos de coração a todos os amigos, leitores, cervejeiros, pessoal que trabalha com cerveja um 2018 divino, com muito sucesso em todos os sentidos!!! 

Saúde galera cervejeira, e bora beber ótimas cervejas em 2018!! 

 

 

 

Resenha Cervejeira – Cerveja Doktor Bräu Hemorrag’IPA

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês??  

Finalizando a semana que falamos sobre a Cervejaria Doktor Bräu, belíssima cervejaria que agora está de casa nova, num lugar lindíssimo na divisa de Pouso Alegre e Congonhal/MG. A cerveja da vez é a Doktor Bräu Hemorrag’IPA, uma Red IPA bastante saborosa. 

Se é a primeira postagem sobre a Doktor Bräu que você está lendo, saiba que ela já passou por aqui nas postagens sobre a Doktor Bräu Witamina, seu último lançamento que é uma Witbier maravilhosa, condimentada, após falamos sobre a Doktor Bräu Anesthes’IPA, uma IPA com muito aroma cítrico, depois falamos sobre a Doktor Bräu Soro N’Aveia, belíssima Summer Ale com aveia, e a última aparição foi a Doktor Bräu Medika Menthus, uma APA com lúpulo Polaris e inclusão de hortelã, deixando essa cerveja mentolada e extremamente refrescante. E conforme comentamos nas postagens anteriores, a história da Doktor Bräu é bastante interessante, pois em 2015 ela veio ao mundo graças a união de um médico, Nuberto Hopfgartner descendente de austríacos, e de um farmacêutico, Fernando Evans. E juntando um médico e um farmacêutico, temos o motivo de a cervejaria ter esse nome diferente e bem bolado, trazendo referência das profissões de seus criadores. E ainda tem mais, o significado de Hopfgartner em alemão é “jardineiro de lúpulo”, uma motivação a mais para resgatar a tradição de seu nome, porém, ao invés de plantar lúpulo, produzir cerveja. Outra coisa muito interessante é a relação de suas profissões com os nomes de suas cervejas, pois além da Witamina que foi falada na outra postagem e da Anesthes’IPA, os outros rótulos têm nomes que lembram perfeitamente o universo médico-farmacêutico como as bem boladas PsicotIPA (American IPA com aromas cítricos); Soro N’Aveia (Summer Ale com aveia); MedikaMenthus (APA com hortelã) e HemorragIPA (Red IPA com hibisco). E pra completar, seus rótulos (muito bonitos por sinal) são feitos pela ilustradora Tami Hopfgartner em seu estúdio em Vevey, na Suíça.    

Cerveja vendida em garrafas de 500 ml com 7,2% de graduação alcoólica (IBUs não informados) a Doktor Bräu Hemorrag’IPA é uma cerveja de coloração bem avermelhada com espuma bege bem clara de ótima formação e duração, espuma essa que deixa uma película fina até o final da taça. O aroma da Doktor Bräu Hemorrag’IPA é um misto de um amadeirado com um frutado bastante interessante, no sabor a impressão que deu é que estávamos bebendo um misto de uma IPA com uma Red Ale, pois tivemos um início de dulçor com bom amargor de uma boa IPA, juntamente com um paladar frutado e licoroso de uma Red Ale. Isso se dá pelo fato de a receita da Doktor Bräu Hemorrag’IPA ter a inclusão de hibisco, que traz essa boa complexidade no sabor dessa cerveja.  

Opinião do BMdC sobre a Doktor Bräu Hemorrag’IPA: Gostamos bastante da complexidade do sabor que mencionamos logo acima, a sensação de ter bebido um misto de dois estilos agradou bastante. Uma cerveja que não tem um aroma tão presente, é algo mais delicado, mas o sabor diferenciado, licoroso fez toda diferença. 

Virando o rótulo da garrafa, vimos que a Doktor Bräu Medika Menthus combina muito bem refeições com frutos do mar, hambúrgueres e costelinha com molho barbecue.  

A Doktor Bräu Hemorrag’IPA combina muito bem com carnes e pratos com temperos fortes. 

A Doktor Bräu Hemorrag’IPA é vendida em lojas especializadas em cervejas especiais tanto físicas quanto on-line, e também nos melhores bares. Curtiu a postagem? Comente aqui no final da postagem ou em nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br.     

Saúde galera cervejeira e bora beber!!     

BMdC Visita – 50’s CoLab

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês? 

No dia 15/12 tivemos a honra de conhecer um lugar muito legal, e que promete ser bem diferente que qualquer lugar que a galera cervejeira já visitou. Estamos falando da 50’s CoLab, casa colaborativa que nossos amigos da Fifties Beer abriram em São Caetano do Sul ainda em período de testes, e que em Jan/18 estará plenamente aberta. 

Pra nós do BMdC foi muito importante visitar a 50’sCoLab, pois a primeira cervejaria que apostou, confiou e esteve junto com a gente foram os “Reis dos Festivais” apelido esse que damos à galera da Fifties Beer pelo fato de todos os festivais que eles participam acabam tendo uma grande aceitação do público por causa de suas boas cervejas, e tão importante quanto, sua simpatia no atendimento às pessoas que chegam em seu Stand atrás de suas cervejas. 

Detalhes da “Prainha” da 50’sCoLab.

O 50’sCoLab está situado num belo casarão na esquina das Ruas Tiradentes x Piauí, no Bairro Santa Paula, em São Caetano do Sul. E algumas coisas que eles planejaram fazem desse lugar algo único. Logo chegando no local, o visitante dará de cara além do belo casarão já mencionado, numa churrasqueira muito bem equipada e uma “prainha”, um local com mesas, cadeiras e espreguiçadeiras para deixar o visitante muito à vontade.  

Outra coisa interessante que seus sócios Emerson, Junior e Paulo Ishibashi comentaram pra gente, e gostam de falar para os visitantes do local é que a casa não dispõe de cozinha. Temos certeza que quem está lendo agora deve ter pensado: “E aí, vou ficar só bebendo lá nesse lugar?? Não tem nada pra poder acompanhar as cervejas?” Nada disso!! Como o nome do local diz, a 50’sCoLab é uma casa colaborativa, eles oferecerão ao visitante uma relação de restaurantes, pizzarias, que façam um delivery diretamente para o local, aí o visitante poderá escolher o que vai acompanhar suas cervejas. A única regra no 50’sCoLab é: Beba Fifties Beer, escolha um estilo entre as 10 torneiras de chope que estão à disposição, e o restante fica a escolha do visitante: quer trazer alguma coisa de casa (se caso o visitante morar perto) pode! Quer trazer do supermercado algo pra comer acompanhado de Fifties Beer também pode! Quer pedir uma pizza e além de harmonizar essa pizza com as cervejas da Fifties Beer também com um vinho que você trouxe, pode também! Quer pedir qualquer outra comida por delivery e harmonizar com Fifties Beer? Pode também! Quer trazer carne e usar a churrasqueira da “prainha” junto com a família e harmonizar esse churrasco com Fifties Beer? Pode sem problema nenhum!! O lugar quer pôr a palavra “colaborativo” na sua mais pura essência. 

Detalhes da parte interna do belo casarão onde está instalado a 50’sCoLab. 

Como comentamos no início da postagem, a 50’sCoLab atualmente está em período de testes, mas isso não impede de você que está lendo essa postagem e quer conhecer esse belíssimo lugar a fazer uma visita lá, tenho certeza que você irá ficar encantado com o lugar, com a simpatia do pessoal que está lá pronto para te receber, e com suas belas cervejas. Siga eles no Facebook e Instagram que você poderá ver os horários de funcionamento da 50’sCoLab. 

Outra coisa, gostou da postagem, e quer conhecer um pouco mais o local antes de visitar?? Dá uma olhada no vídeo que fizemos em facebook.com/blogmundodacerveja que lá mostramos mais um pouco desse belíssimo lugar.

Saúde galera cervejeira, e bora beber! 

50’sCoLab

Esquina das ruas Tiradentes x Piauí – Bairro Santa Paula – São Caetano do Sul/SP. 

Resenha Cervejeira – Cerveja Doktor Bräu Medika Menthus APA

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês?? 

Bora continuar a falar sobre a Doktor Bräu, belíssima cervejaria que agora está de casa nova, num lugar lindíssimo na divisa de Pouso Alegre e Congonhal/MG. E por causa dessa novidade, resolvemos abordar suas cervejas durante essa semana, e a cerveja da vez é a Doktor Bräu Medika Menthus, uma bela American Pale Ale (APA para os íntimos) com algo mais que deixa essa cerveja um pouco mais refrescante. 

A Doktor Bräu já passou por aqui nas postagens sobre a Doktor Bräu Witamina, seu último lançamento que é uma Witbier maravilhosa, condimentada, após falamos sobre a Doktor Bräu Anesthes’IPA, uma IPA com muito aroma cítrico, e a última postagem sobre a Doktor Bräu foi sobre a Soro N’Aveia, belíssima Summer Ale com aveia. E conforme comentamos nas postagens anteriores, a história da Doktor Bräu é bastante interessante, pois em 2015 ela veio ao mundo graças a união de um médico, Nuberto Hopfgartner descendente de austríacos, e de um farmacêutico, Fernando Evans. E juntando um médico e um farmacêutico, temos o motivo de a cervejaria ter esse nome diferente e bem bolado, trazendo referência das profissões de seus criadores. E ainda tem mais, o significado de Hopfgartner em alemão é “jardineiro de lúpulo”, uma motivação a mais para resgatar a tradição de seu nome, porém, ao invés de plantar lúpulo, produzir cerveja. Outra coisa muito interessante é a relação de suas profissões com os nomes de suas cervejas, pois além da Witamina que foi falada na outra postagem e da Anesthes’IPA, os outros rótulos têm nomes que lembram perfeitamente o universo médico-farmacêutico como as bem boladas PsicotIPA (American IPA com aromas cítricos); Soro N’Aveia (Summer Ale com aveia); MedikaMenthus (APA com hortelã) e HemorragIPA (Red IPA com hibisco). E pra completar, seus rótulos (muito bonitos por sinal) são feitos pela ilustradora Tami Hopfgartner em seu estúdio em Vevey, na Suíça.   

Cerveja vendida em garrafas de 500 ml, com apenas 4,5% de graduação alcoólica (IBUs não informados), a Doktor Bräu Medika Menthus é uma cerveja de coloração dourada límpida e brilhante, com espuma de coloração branca com boa formação e duração. Lembra que no início da postagem falamos que a Doktor Bräu Medika Menthus tinha algo mais para deixar ela ainda mais refrescante? Pois então, essa cerveja tem a inclusão do lúpulo Polaris, que tem como característica um caráter mais mentolado tanto no aroma quanto no sabor, e pra potencializar esse mentolado, foi adicionado em sua receita folhas de hortelã. E isso foi percebido no aroma, um mentolado bastante agradável que se sobressaiu. No sabor, sentimos um início de gole mais adocicado, bem do estilo APA que logo já deu uma refrescada com seu caráter mentolado, seguindo de um leve amargor que deixou essa cerveja bastante redonda. Uma coisa legal é que no final do gole percebemos que o paladar ainda estava levemente mentolado. 

Opinião do BMdC sobre a Doktor Bräu Medika Menthus: Antes de abrir a garrafa imaginávamos um aroma e sabor ainda mais mentolado, mas, mesmo esse mentolado se saindo mais suave do que estávamos esperando, é uma cerveja que realmente se percebe essa característica. Cerveja de corpo leve, e com a baixa graduação alcoólica, faz com que ela possa ser apreciada em boas quantidades. 

Virando o rótulo da garrafa, vimos que a Doktor Bräu Medika Menthus combina muito bem refeições com frutos do mar, hambúrgueres e costelinha com molho barbecue. 

A Doktor Bräu Medika Menthus é vendida em lojas especializadas em cervejas especiais tanto físicas quanto on-line, e também nos melhores bares. Curtiu a postagem? Comente aqui no final da postagem ou em nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br.    

Saúde galera cervejeira e bora beber!!    

Resenha Cervejeira: Cerveja Doktor Bräu Soro N’Aveia

Olá galera cervejeira!! Tudo bem com vocês?? 

Galera cervejeira, eu não sei como está o tempo aí onde você está lendo essa postagem nesse momento. Mas, aqui, nesse exato momento que estamos escrevendo essa postagem tá um calor infernal, então pensamos, qual cerveja vai matar a nossa sede com muita qualidade?? Aí fizemos uma ótima escolha com a Doktor Bräu Soro N’Aveia, deliciosa Summer Ale com adição de aveia em sua receita, que falaremos agora. 

A Doktor Bräu já passou por aqui nas postagens sobre a Doktor Bräu Witamina, seu último lançamento que é uma Witbier maravilhosa, condimentada, e após falamos sobre a Doktor Bräu Anesthes’IPA, uma IPA com muito aroma cítrico. E conforme comentamos nas postagens anteriores, a história da Doktor Bräu é bastante interessante, pois em 2015 ela veio ao mundo graças a união de um médico, Nuberto Hopfgartner descendente de austríacos, e de um farmacêutico, Fernando Evans. E juntando um médico e um farmacêutico, temos o motivo de a cervejaria ter esse nome diferente e bem bolado, trazendo referência das profissões de seus criadores. E ainda tem mais, o significado de Hopfgartner em alemão é “jardineiro de lúpulo”, uma motivação a mais para resgatar a tradição de seu nome, porém, ao invés de plantar lúpulo, produzir cerveja. Outra coisa muito interessante é a relação de suas profissões com os nomes de suas cervejas, pois além da Witamina que foi falada na outra postagem e da Anesthes’IPA, os outros rótulos têm nomes que lembram perfeitamente o universo médico-farmacêutico como as bem boladas PsicotIPA (American IPA com aromas cítricos); Soro N’Aveia (Summer Ale com aveia); MedikaMenthus (APA com hortelã) e HemorragIPA (Red IPA com hibisco). E pra completar, seus rótulos (muito bonitos por sinal) são feitos pela ilustradora Tami Hopfgartner em seu estúdio em Vevey, na Suíça.  

Cerveja vendida em garrafas de belo rotulo com 500 ml com 5,3% de graduação alcoólica, ela é uma cerveja de coloração dourada límpida, brilhante, com espuma branca de boa formação e duração, deixando um delicado anel de espuma ao redor da taça até seu final. No aroma, sentimos muito aroma dos maltes utilizados juntamente com um certo aroma mais cítrico. No sabor, sentimos um paladar levemente azedinho, bastante agradável. Cerveja muito leve, com uma refrescância absurda. 

Opinião do BmDC sobre a Doktor Bräu Soro N’Aveia: Uma cerveja que apreciamos muito, híper refrescante, com um sabor que gostamos muito, com sua pegada mais cítrica. E sua leveza fez com que o líquido da garrafa sumisse rapidamente. Uma cerveja para ser bebida tanto de forma mais rápida pra matar a sede, coisa que ela faz muito bem, como também para apreciar seus aromas e sabores. 

Virando o rótulo da garrafa, vimos que a Doktor Bräu Soro N’Aveia combina muito bem uma boa feijoada e um ótimo churrasco. Seu rotulo corrobora com o que comentamos no parágrafo acima sobre sua refrescância, pois ela indica ser apreciada “em dias quentes, de preferência em ambientes com piscina ou na praia”. 

A Doktor Bräu Soro N’Aveia é vendida em lojas especializadas em cervejas especiais tanto físicas quanto on-line, e também nos melhores bares. Curtiu a postagem? Comente aqui no final da postagem ou em nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br.   

Saúde galera cervejeira e bora beber!!   

Resenha Cervejeira – Cerveja Synergy Union Session IPA

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês? 

Primeiramente, nós do BMdC desejamos à toda galera cervejeira um Feliz Natal, com muita paz pra vocês todos e a todos que vocês amam. E voltando a nossa programação normal, hoje é dia de falarmos de uma cervejaria que passou por aqui algumas vezes, e sempre com ótimas cervejas, e hoje continua com outra ótima cerveja. Estamos falando da Synergy Brewing Company que já passou aqui com sua delícia de Synergy Hop It Up, fantástica New England IPA, e também com a Synergy Snow Wit, uma Witbier de aroma absurdo. Agora é hora da Synergy Union Session IPA. 

E como falamos nas postagens anteriores, nós do BMdC gostamos de falar além das cervejas, não ficar apenas somente como é a cerveja, e sim falar da história da cervejaria, e no caso da Synergy não seria diferente. E para isso, vamos usar como fonte a reportagem de lançamento da Synergy postada no portal cervejeiro que é fonte de inspiração para o BMdC, o Homem Cerveja (www.homemcerveja.com.br) do nosso grande amigo Marcelo Doratiotto:  

“A Cervejaria Synergy é uma Cervejaria “Cigana” cheia de sonhos, motivações e curiosidades: cada cerveja é produzida com dedicação, qualidade, inovação e conhecimento.  

Fazemos o melhor não o mais fácil! Agimos num esforço simultâneo para a execução de um movimento. Somos movidos pelas boas brisas do movimento Craft Brewery ao redor do mundo. E a cerveja é o resultado de toda ação para o bem comum em um ciclo constante de experimentações. Fazemos SINERGIA com foco na qualidade e drinkability sem deixar de lado a satisfação, bem-estar e a harmonia!  

Não viemos para dominar o mundo, nem conquistar as galáxias. Estamos aqui para ser a sua liberdade de escolha, sua descoberta de aromas e sabores e fazer parte de seus melhores momentos, o que para nós é o melhor estilo de todos. 

Além disso, juntamos nossas forças não para fazer somente cervejas de verdade, mas também compartilhar conhecimento com todos que desejam uma cultura cervejeira cada vez melhor e verdadeira no Brasil”.  

Cerveja Vendida em garrafas de 500 ml, com apenas 3,8 % de graduação alcoólica e 45 IBUs de amargor, a Synergy Union Session IPA é uma cerveja de coloração âmbar levemente opaca, com espuma branca fofa de excelente formação e média duração, mesmo assim, deixa marcas de espuma ao redor do copo. Comentamos em outras postagens que as Session IPA são cervejas que tem uma graduação alcoólica menor, porém com aromas e sabores intensos. Pois bem galera cervejeira, é exatamente isso que você encontrará aqui com a Synergy Union Session IPA, por exemplo, seu aroma é bem frutado, lembrando aroma de manga, cerveja bem perfumada graças a utilização dos lúpulos Centennial, Columbus e Cascade. Seu sabor faz a gente ficar em dúvida se essa cerveja é apenas uma Session IPA e não uma IPA mesmo, intensa, com bom amargor limpo, sem ser aquela coisa resinosa, chata de beber, sentimos também um paladar um pouco mentolado, e olha, gostamos muito disso. Uma cerveja de corpo bem leve, bem dentro da proposta do estilo. 

Opinião do BMdC sobre a Synergy Union Session IPA: Mesmo com aroma e sabor matador, sua baixa graduação alcoólica permite beber grandes quantidades dessa bela cerveja. Dá pra fazer dela a companhia perfeita para um churrasco, um encontro entre a família e amigos. Mais uma bela cerveja feita pelo pessoal da Synergy Union Session IPA. 

A Synergy Union Session IPA é encontrada em lojas especializadas em cervejas especiais tanto físicas quanto on-line, E você que já experimentou a Synergy Union Session IPA, gostou dela?? Não gostou dela?? Fala pra gente tanto aqui no final do post quanto no nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br.  

Saúde galera cervejeira, e bora beber!! 

Resenha Cervejeira: Cerveja Juan Caloto Una Boca Con Tierra Non Conta Mentiras 

Hola chicos chicos cerveceros, tudo bien con usted??” 

Hoy voltaremos a hablar de una cerveceria…” É galera cervejeira, toda vez que falamos sobre os amigos da Cervejaria Juan Caloto, confundimos os idiomas né?? Já aconteceu antes quando falamos de uma das cervejas mais sensacionais que bebemos no ano de 2017, a Mi Nombre És Vinganza, uma Little Bit Sour Double Juicy IPA, e agora quando iremos falar de outra cerveja, também com um nome grande, mas otima cerveja também, hoje é dia de Juan Caloto Una Boca Con Tierra Non Conta Mentiras, uma Saison (ou Farmhouse Ale) com adição de pitangas e amoras. 

Infelizmente não tínhamos conseguido achar nada sobre a história da Cervejaria Juan Caloto na postagem da Mi Nombre És Vinganza, hoje a situação é completamente diferente, descobrimos assistindo vários vídeos sobre eles no You Tube que o Felipe (John, o Juan da Juan Caloto) e Marcelo (Calote, o Caloto da Juan Caloto) iniciaram sua produção de cervejas em casa, como todo bom cervejeiro. No ano de 2015, eles participaram em um crowdfunding do Social Beers, conseguindo o valor desejado para fazer sua cerveja em uma cervejaria de forma muito mais rápida do que planejado. Foram 600 bandoleros que auxiliaram eles a levarem para a Cervejaria Blondine como uma cervejaria cigana, e com a ajuda do excelente Mestre Cervejeiro Victor Marinho a primeira leva de seu primeiro rótulo a Juan Caloto Wild West IPA (que em breve estará aqui no BMdC também). Depois desse sucesso, foram feitos algumas evoluções na receita, e se antes a Juan Caloto era vendida em garrafas de 310 ml, agora são vendidas em latões de 473 ml, como todas as outras cervejas da linha. Outra coisa legal sobre a Juan Caloto é que o Marcelo, o Calote é desenhista, e foi ele quem criou o personagem que impera em seu logotipo e nos rótulos das cervejas. E ele comenta que o Juan Caloto tinha que sair do cruzamento dele, com o Felipe John e com o ator Danny Trejo, e dessa mistureba saiu o simpático personagem Juan Caloto. 

Da mistura do Fepipe (Juan) + Marcelo (Calote) + Danny Trejo = Juan Caloto!

E como gostamos além de falar sobre a história da cervejaria em questão, também gostamos de falar um pouco sobre o estilo da cerveja se caso ela ainda não apareceu aqui no BMdC, caso da cerveja de hoje. Então bora entender um pouco sobre a Saison, ou Farmhouse Ale, esse estilo que está começando a crescer entre as cervejarias nacionais. Pesquisando a respeito, encontramos uma explicação sobre esse estilo no blog Bebida Express (http://www.bebidaexpressblog.com.br/cerveja/conheca-mais-sobre-a-cerveja-do-estilo-saison-ou-farmhouse-ale) e lá eles contam que “Esse estilo de cerveja surgiu nas fazendas de Valônia, uma região rural localizada ao sul da Bélgica. Por essa razão, esse estilo também é conhecido como Farmhouse Ale, que em tradução livre significa “casa da fazenda”. Sua produção era sazonal (daí o nome Saison), sempre ao fim das estações frias, para que os trabalhadores não ficassem “ociosos”, já que no inverno a demanda de trabalho era menor, e também porque o processo de fermentação em estações quentes era afetado, levando a grande maioria das garrafas produzidas nessas estações a estragar. Como não existia refrigeração na época, a cerveja teria que ser produzida em temperaturas amenas, ser resistente e robusta para aguentar a subida do termômetro, e ao mesmo tempo ser agradável e refrescante para matar a sede”. 

Cerveja vendida em latas de 473 ml com uma obra de arte em forma de rótulo (tradição das cervejas da Juan Caloto) com 6,5 % de graduação alcoólica (IBUs não informados), cerveja de coloração âmbar alaranjado, com espuma de boa formação, porém, baixa duração. No aroma, a Una Boca Con Tierra Non Conta Mentiras é bastante frutado, sem ser aquele frutado cítrico, e sim um frutado mais adocicado, pelo fato da utilização de pitanga em sua receita. Outra coisa que notamos em se tratando de seu aroma, é que no meio do copo em diante, com a temperatura do líquido mais alto, percebemos também a presença de especiarias, o aroma ficou ainda mais “temperado” que do início, e o que era bom ficou ainda melhor. O sabor da Una Boca Con Tierra Non Conta Mentiras impera o azedo das frutas incluídas na receita, porém, esse azedo é um pouco diferente de uma Sour, é complicado explicar, mas ao mesmo tempo que ele não é tão agressivo quanto a Sour, o azedo dessa cerveja é mais intenso, e esse azedo encobre o amargor (pouco notado) dos lúpulos utilizados. Uma cerveja com leveza e refrescância, ótima para beber em dias e noites tão quentes que estamos enfrentando ultimamente. 

Opinião do BMdC sobre a Una Boca Con Tierra Non Conta Mentiras: Uma cerveja que gostamos muito, bem diferente de todas que bebemos até hoje aqui no blog, mas com elementos que apreciamos numa cerveja como aroma e sabor intenso, um paladar mais azedo, e principalmente pela temperatura que estamos enfrentando ultimamente, muita refrescância. Uma cerveja que recomendamos fortemente para a galera cervejeira que está lendo essa postagem. 

A Juan Caloto Una Boca Con Tierra Non Conta Mentiras é vendida nas melhores lojas de cervejas especiais tanto on-line quanto físicas. E você que está lendo essa postagem, já experimentou essa cerveja?? O que achou dela, gostou ou não gostou?? Fala pra gente aqui nos comentários no final da postagem, ou se preferir, manda um e-mail para bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br 

Saúde galera cervejeira, e bora beber!! 

 

BMdC News: Concurso para cervejeiros caseiros recebe inscrições

‘Da sua Panela para o Mundo’ é um lançamento dos clubes Hop Hunters e Lammas Brew Club e recebe inscrições até 15 de março

 O único clube exclusivo de cervejas artesanais brasileiras, Hop Hunters, e o Lamas Brew Club, clube da maior loja de insumos do Brasil, lançam o mais novo concurso para cervejeiros caseiros: ‘Da sua Panela para o Mundo’. Para participar, basta ser assinante de um dos clubes e se inscrever, sem taxa, no site www.hophunters.com.br/concurso, até 15 de março.

O ‘Da sua Panela para o Mundo’ abre espaço para 100 cervejeiros caseiros tentarem entrar no mercado artesanal. Os inscritos podem enviar cervejas dos estilos English IPA, American Wheat, Belgian Dubbel, Oatmeal Stout e Saison, com o limite de uma amostra por estilo.  As amostras devem conter no mínimo três garrafas de 500 ml. “Tentamos selecionar estilos diferentes, que permitam que os cervejeiros caseiros usem a imaginação e criem bebidas divertidas e de excelente qualidade. Minha expectativa é bem alta”, afirma David Figueira, sócio da Lamas Corp e idealizador do Lamas Brew Club.

Todas as cervejas serão julgadas por um júri de mestres cervejeiros no dia 25 de março. As duas melhores cervejas de estilos diferentes serão lançadas no Hop Hunters e ganharão uma identidade visual completa, com rótulo e branding, além de um registro no MAPA (Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento). O excedente de produção dessas cervejas chegará aos bares de Campinas e São Paulo.

“Nosso objetivo é dar maior visibilidade e ajudar cervejarias artesanais de ótima qualidade que estão no começo do negócio. Como cervejeiro caseiro sei das dificuldades do mercado brasileiro e acredito que os prêmio do concurso vão ajudar muito as ganhadoras”, finaliza Wagner Falci, sócio-fundador do Hop Hunters.

Serviço:

O quê: Concurso ‘Da sua Panela para o Mundo’

Quanto: Gratuito

Quando: Inscrições de 16 de dezembro a 15 de março

Estilos: English IPA, American Wheat, Belgian Dubbel, Oatmeal Stout e Saison

Regras: Cada pessoa pode inscrever uma amostra por estilo, necessitando enviar no mínimo três garrafas de 500 ml para cada cerveja inscrita.

Premiação: Identidade visual completa, registro no MAPA, lançamento no clube de cervejas Hop Hunters e excedente do produto vendido em bares de Campinas e São Paulo.

Fonte: Vira Comunicação.

Resenha Cervejeira: Tito Bier/Dádiva Hildegarda Imperial Pilsner

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês?? 

A cerveja que falaremos hoje é simplesmente uma das mais belas e justas homenagens que foi feita para alguém que de uma forma ou outra contribuiu para o nascimento e desenvolvimento do mundo cervejeiro que conhecemos hoje em dia. E a pessoa homenageada merece e muito todo o carinho, reconhecimento e admiração de quem gosta de uma belíssima cerveja. A pessoa em questão é Santa Hildegarda de Bingen, e os responsáveis por essa homenagem em forma de cerveja são os amigos da Tito Bier, que juntamente com a ótima Cervejaria Dádiva criaram a Hildegarda, uma belíssima Imperial Pilsner. 

A história da Tito é bastante interessante. Ela nasceu na garagem de uma amiga do fotógrafo Claus Lehman e do designer Vini Marson. A casa dessa amiga fica na Lapa, próxima a rua Tito (aí o motivo do nome da cervejaria) e lá eles viram o lugar perfeito para cultivar uma ideia que já vinha embolorando na cabeça deles, entre um trabalho e outro, e cada vez mais no instável mercado editorial. “Por que não dedicar mais tempo à cerveja feita por prazer para distribuir aos amigos?”. Não é isso o trabalho? De lá para cá as garagens mudaram assim como as receitas e a cerveja extrapolou a roda de amigos. Mas, a vontade de fazer uma cerveja de que gostassem de verdade permaneceu a mesma. Em 2015 aconteceria o primeiro salto das panelas pequenas e da produção feita com os próprios braços para as grandes levas, com cerca de 2 mil litros. Hoje, produzem seus rótulos nas instalações da Cervejaria Dádiva, em Várzea Paulista, no interior de São Paulo.

Já a história da Cervejaria Dádiva quem acompanha o nosso blog há mais tempo sabe bem, pois a Dádiva é uma presença constante aqui no BMdC devido as suas belíssimas cervejas. Mas nunca é demais lembrar que a Cervejaria Dádiva é uma micro cervejaria artesanal do interior de São Paulo, que fica entre a Serra dos Cristais e a Serra do Japi. Com dois anos de existência, já conta com vários rótulos que já conquistaram o coração dos amantes da cerveja.  

Descubra o Horizonte é o mantra que rege as libélulas da Dádiva, um líndo símbolo da Dádiva que significa leveza, prosperidade, e alegria. Cada rótulo tem uma belíssima ilustração, aproximando o apreciador história e ao significado daquela cerveja.   

Santa Hildegarda de Bingen, uma das maiores personalidades cervejeiras de todos os tempos

Mas aí você que está lendo essa postagem poderá estar se perguntando: “Mas porque vocês estão falando que Santa Hildegarda de Bingen merece tanto uma homenagem cervejeira, o que ela fez de tão importante??” Hildegarda de Bingen (1098-1179) foi uma monja beneditina alemã, mulher à frente de seu tempo, mística, teóloga, pregadora e dramaturga. Também foi poetisa e compositora talentosa, tendo como legado uma extensa lista de manuscritos relacionados a todas estas áreas e ciências. E além de todas essas qualidades e talentos, ela também era uma notável observadora da natureza com fundamento científico, e é aí que entra sua festejada relação com o mundo cervejeiro, sendo atribuída a ela a primeira menção histórica sobre os efeitos aromatizantes e conservantes do Lúpulo nas produções da época feitas com cervejas de aveia. Na época, as cervejas tinham uma mistureba com gengibre, especiarias, flores e frutas silvestres que se chamava “gruit“, após suas pesquisas, nossa cerveja ganhou um ingrediente essencial, nosso querido e festejado lúpulo. 

A Tito Bier/Dádiva Hildegarda é vendida em lindas latas de 473 ml, com 8,1% de graduação alcoólica. Cerveja de coloração dourada límpida com espuma branca de boa formação e boa duração deixando marcas no copo e um anel de espuma até o final da taça. Cerveja de aroma com elementos cítricos e herbais. Seu sabor é intenso com paladar bem amargo, coisa que nos surpreendeu positivamente, amargor acima de outras cervejas do mesmo estilo que tivemos oportunidade de experimentar, uma cerveja leve, e bastante refrescante. 

Opinião do BMdC sobre a Tito Bier/Dádiva Hildegarda: Uma cerveja que faz jus à pessoa homenageada. Cerveja de muita personalidade, e que pode enganar quem pensa que o estilo Pilsner é somente uma cerveja refrescante com pouco amargor e baixo teor alcoólico, na lata já dá pra ver que não é bem assim com seus bons 8,1% de graduação alcoólica, e seu sabor e amargor faz cair por terra todo o pensamento que essa cerveja é apenas mais uma Pilsner. Belíssima cerveja que queremos beber outras vezes. 

A Tito Bier/Dádiva Hildegarda é vendida em lojas especializadas em cervejas especiais tanto físicas quanto on-line. Se você já bebeu dessa bela cerveja, conta pra gente o que achou, tanto aqui no final da postagem quanto no e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br. 

Saúde galera cervejeira, e bora beber!! 

Resenha Cervejeira: Cerveja Colorado Outback

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês?? 

Bora falar de uma cervejaria que ficou um tempinho sem dar as caras por aqui, mas está de volta com uma bela cerveja comemorativa. Estamos falando da Cervejaria Colorado de Ribeirão Preto – SP, que fez uma releitura em forma cerveja de uma das entradas mais famosas dos restaurantes, o famoso Pão Australiano do Outback, aproveitando o aniversário de 20 anos de Brasil desse conhecidíssimo restaurante. Então galera cervejeira, bora conhecer a Colorado Outback, uma Rye Light American Wheat, que traz lúpulo australiano, centeio e açúcar mascavo. Cerveja essa que foi um grande presente do nosso amigo, Alberto Simplício o @ruffusbeer, que também cuida tão bem desse blog.

conforme comentado em postagens anteriores, a Cervejaria Colorado é uma das primeiras microcervejarias do Brasil, fundada em 1996 por Marcelo Carneiro da Rocha em Ribeirão Preto – SP, a Cervejaria Colorado produz uma linha de cervejas com receitas tradicionais, mas com um ingrediente que garante um toque de brasilidade nos seus produtos como, por exemplo, mel de laranjeira, rapadura, café e outros ingredientes. Em julho de 2016, a Cervejaria Colorado foi adquirida pela gigante Ambev, dando sequência no seu plano de investir em cervejas artesanais, antes disso, a Ambev tinha comprado a Cervejaria Wäls, de Minas Gerais.  

E além de falar sobre a Cervejaria Colorado, nada mais justo que falar também do Outback, e o melhor lugar para descobrir sua história é justamente em seu site oficial (www.outback.com.br) e lá diz que “O Outback Steakhouse® é um restaurante informal, construído e decorado em estilo que remete ao interior da Austrália. São mais de 800 restaurantes nos Estados Unidos (onde foi inaugurado em 1988) e cerca de 120 unidades em outros 22 países. 

O cardápio inclui porções bem generosas, sendo oito variedades de steaks, opções de peixe, camarão, frango, carne suína, cordeiro, massas, sanduíches, sopas e saladas. Há também uma seleção de pratos especiais para crianças até 12 anos. Além disso, nossos aperitivos e sobremesas “para compartilhar” são realmente um grande diferencial em sabor e valor agregado” 

Cerveja vendida em garrafas de 600 ml, com 5,0% de graduação alcoólica (IBUs não informados) a Colorado Outback é uma cerveja de coloração dourada, levemente turva, com espuma branca de média duração e baixa duração. Seu aroma é predominantemente do trigo, os outros ingredientes da receita não aparecem nesse aroma. No sabor, o trigo ainda é o principal, com um paladar azedo, e também é percebido uma leve picância que vem do centeio. Cerveja de corpo leve e refrescante com baixíssimo amargor. 

Opinião do BMdC sobre a Cerveja Colorado Outback: Uma bela cerveja com bom aroma e sabor, excelente para acompanhar os pratos do Outback. 

A Colorado Outback é encontrada em todos os restaurantes Outback por tempo limitado. Portanto, se gostou da postagem, corre lá que vale bastante a pena. E se você já experimentou a Colorado Outback, conta pra gente o que achou dela. Se gostou ou se não gostou. Pode deixar seu recado tanto aqui no final da postagem quanto no nosso e-mail bebacomagente@blogmundodacerveja.com.br. 

Saúde galera cervejeira, e bora beber!