BMdC Eventos: Lançamento simultâneo das Cervejas Manchinha na Cervejaria Tarantino

BMdC Eventos: Lançamento simultâneo das Cervejas Manchinha na Cervejaria Tarantino

5 de abril de 2019 1 Por blogmundodacerveja

Por: Camila Rocha/Andressa Souza

 

Olá galera cervejeira, tudo bem com vocês?

Infelizmente eu (Pedro) por motivos pessoais não pude comparecer a um dos grandes eventos cervejeiros do ano, o lançamento simultâneo de 14 grandes cervejarias que fizeram várias versões da Cerveja Manchinha, uma cerveja criada para homenagear a memória da cadelinha Manchinha, covardemente assassinada em Osasco no ano passado. Isso me deixou extremamente triste. Porém, o BMdC não iria ficar de fora desse grande evento, e modéstia à parte, posso dizer que temos ótimos espiões para me contar como foi um evento a qual não fui. No caso de domingo, duas ótimas espiãs foram à Cervejaria Tarantino, e me contaram tudo que rolou de legal no evento. As duas espiãs são as queridas Camila Rocha e Andressa Rodrigues. Fala aí meninas, conta pra galera cervejeira o que rolou nesse mega lançamento:

No último dia 31/03 houve o primeiro lançamento da cerveja manchinha, que reuniram 14 cervejarias, e algumas dessas cervejas lançadas foram colaborativas entre duas ou mais cervejarias.
O espaço era amplo, com poucas filas, nos stands e nos banheiros, os valores foram acessíveis, os animais estavam circulando pelo evento, onde tinha em diversos pontos com água para eles tomarem, era um mais lindo que o outro.
E para minimizar a geração de lixo, foi vendido a R$ 5,00 um copo de acrílico reutilizável.
Acho que na alimentação no nosso ponto de vista ficou a desejar pois só tinha refeições ligado a veganos, achamos apenas um queijo coalho assado e um pão de alho, deveria ter tido mais opção para vários tipos de forma de alimentação.
Foram convidadas para o lançamento 4 ongs de defesa animal:
Cão sem Dono-proteção animal.
Miados Urbanos.
Patas Therapeutas.
Projeto Kaotinho no Coração.
Onde foram possíveis divulgar os seus trabalhos com barracas, infelizmente não houveram doações para não correr o risco dos animais não ficarem estressados.
O que nos deixaram muito tristes, é que observamos que poucas pessoas compareceram ao evento, isso mostra o quanto as pessoas são egoístas e só ligam para o seu bem estar, foi um evento de ponta pé inicial, onde tudo que bebemos foi revertido as 4 ongs, com a entrada franca, você deveria apenas levar 1 kilo de ração na entrada, e as cervejas estavam bem acessíveis R$ 12,00.
Vemos tantas pessoas em eventos caríssimos, com ingresso absurdos, quando surge um evento desse com uma bela causa, quase ninguém aparece, isso nos deixaram muito tristes.
Espero que com esse evento as pessoas possam se conscientizar do quão é importante os nosso animais, e que não seja mais uma história de crueldade e covardia cair no esquecimento.
Edit: Opa, Pedro Freitas aqui de volta. Como disse no início do post, por causas de problemas pessoais bem chatos, infelizmente não pude ir ao evento de lançamento das Cervejas Manchinha. E por causa desses problemas, não fiz uma coisa primordial que deveria ter feito antes, checar os fatos, para dar a informação mais precisa possível. E já que antes tarde do que nunca, conversei com o Hugo Rocha, idealizador do Projeto Manchinha que me passou tanto a sua quanto a visão das cervejarias envolvidas nesse grande evento. Hugo, a casa é sua!!
O idealizador do Projeto Manchinha, Hugo Rocha, assim como as 34 (não 14) cervejarias envolvidas no evento, apesar de respeitarem a opinião das autoras, discordam do que foi relatado, principalmente de 3 pontos que elas colocaram:
1. Elas passam a impressão que foi um fracasso e que ficou vazio. Porém, o evento durou de 12 às 20 h e as pessoas foram ao longo do dia e por isso não houve superlotação em nenhum momento. Mas isso não significa que “quase ninguém apareceu”. A gente estima que ao menos 800 pessoas estiveram lá, o que é um público excelente. Arrecadamos 700 kg de ração e R$ 700,00 em dinheiro de quem não levou ração. Algumas cervejas esgotaram antes do final do evento. Então achamos que essa leitura está bem equivocada.
2. Havia 3 opções de alimentação: pizza da Massa na Caveira, massas e comidas asiáticas no Box 54 e espetinhos da própria Tarantino. Eram sim somente opções veganas e vegetarianas, mas não havia apenas “queijo coalho e pão de alho”. Além disso, pra nós é uma coisa óbvia que servir hambúrguer e churrasco não condiz com a natureza de um evento de proteção animal.
3. Haviam sim alguns animais pra adoção, levados pela ONG Kãotinho no Coração, no caso, 3 cachorros filhotes. O que decidimos não fazer foi uma feira de adoção com muitos animais.
Então, com todo respeito, essa narrativa nos parece de quem foi no começo do evento e ficou lá meia hora, pois não reflete a realidade dos fatos. O evento foi um sucesso, foi maravilhoso, isso pode ser constatado em vários posts de quem esteve lá e todo mundo com quem conversamos saiu de lá extremamente satisfeito.
Abaixo algumas fotos que refletem o que estamos dizendo.